Como aumentar sua criatividade

Vamos falar de estimular a sua criatividade e ter excelentes ideias para resolver questões antigas de maneira inovadora!

Antes de passar algumas indicações e trazer resultados, vamos falar um pouco sobre foco. Um estudo feito por Matthew Killingsworth e Daniel Gilbert, intitulado “Uma mente que vagueia é uma mente infeliz”, afirma que o cérebro de um adulto que trabalha, se distrai, em média, 50% de todo seu tempo.

Isso vale para a maioria das coisas: se estamos dirigindo, no ônibus, no trabalho, respondendo e-mails, ao telefone, jogando ou lendo. Não interessa, nossa mente está cada vez menos focada.

A falta de foco atrapalha na criatividade, precisamos de um tempo pensando e sem distrações externas para criarmos ideias e até mesmo projetos inovadores. Após dar o primeiro passo, que é focar e concentrar-se no momento presente, trouxemos nesse Blog algumas dicas que irão te auxiliar no seu processo criativo.

Estimule a criatividade diariamente:

É comprovado pela Psicologia que a criatividade e o bem-estar estão estritamente ligados.

Os especialistas descobriram que empenhar-se em comportamentos criativos leva a um aumento do bem-estar no dia seguinte. O aumento do bem-estar, por sua vez, também leva à criatividade, segundo o estudo.  Basicamente, o bem-estar cria condições favoráveis à criatividade, e ser criativo, em algum momento, aumenta as chances de o ser, novamente, em outro.

Pense como uma criança:

Isso melhora muito nossa capacidade criativa, pois as crianças têm menor sensação de sobrecarga do que adultos, já que ainda não foram treinadas por experiências passadas, ou seja, o cérebro delas são bem menos propensos a serem dominados pela preocupação e ansiedade de que possam não conseguir fazer algo.

O Mindset (modelo mental) de uma criança leva em conta milhões de coisas que o dos adultos já eliminou, por medo. Ao mesmo tempo, quando a criança está brincando ela só vê aquilo, só se preocupa com aquilo, ou seja, está focada somente ali.

Por isso, suas mentes tendem a agir de uma maneira mais desinibida e muito mais focada, o que traz ideias diferentes, novas e criativas. Pensar como uma criança resolveria esse problema e, mais importante ainda, tentar ter o mesmo foco que o pequeno teria ao resolver esse problema pode auxiliar a escapar de uma grande quantidade de estímulos que sempre sobrecarregam nosso cérebro e sufocam a criatividade.

Um macete para tentar colocar isso em prática é esquecer da “to do list”, fechar o programa de e-mail, a janela do Facebook e sair do Whatsapp. Com isso feito, brincando de ser criança, em alguns minutos, nossa ansiedade e sensação de estar sobrecarregado terão diminuído muito. Esse é o território fértil para a criatividade.

Fontes e referências distintas:

Quanto mais se conhece e mais referências tem, consequentemente você poderá fazer mais coisas com sucesso. Elas ajudam para que não se repita, inclusive, na hora de desenvolver a sua criação.

Então, o ideal é que você consuma de tudo um pouco, não importa o tipo de trabalho que faça. Leia blogs, livros, matérias de revistas, visite sites, assista filmes etc. Tudo que possa enriquecer o seu lado criativo.

Perca o medo de cometer erros:

Se deixar à vontade é importante para o fluxo de ideias. Sendo assim, errar faz parte do processo. É preciso que você se sinta bem à vontade para fazer o que precisa. O objetivo é evitar ter medo de feedbacks ou de que não tenha as suas ideias aceitas e acabe bloqueado. Logo, entenda que quanto mais solto se é, mais a sua criatividade vai fluir.

Observe para obter criatividade:

Além das referências, é importante exercitar a sua capacidade de observação. Pessoas criativas também são observadoras, estão sempre olhando ao redor, pois sabem que sempre pode haver alguma novidade.

Muitas vezes, é a partir dessa observação que conseguem ter insights. Por isso, uma das maneiras de estimular a criatividade é procurar olhar as coisas à sua volta com mais atenção aos detalhes, analisando a realidade profundamente.

CREATES:

O pensamento criativo acontece de forma muito mais rápida se for estimulado e se for intencional. E isso sim, devemos controlar se quisermos aumentar  a criatividade.

A neurocientista Dra. Shelley Carson, descreveu em seu livro, “O cérebro criativo”, os 7 padrões cerebrais relacionados à criatividade, que ela nomeou como CREATES. Cada um de nós tende a ficar na zona de conforto e utilizar um desses 7 padrões na hora de usar a criatividade. O desafio está em sair de um padrão conhecido e experimentar os outros para aumentar a criatividade.

A sigla da criatividade:

A a junção das letras iniciais de cada um dos padrões de criatividade:

-Conectar (Connect);

-Razão (Reason);

-Visualizar (Envision);

-Absorver (Absorb);

-Transformar (Transform);

-Avaliar (Evaluate);

-Corrente (Stream).

Então, qual é a chave para aumentar a criatividade?

Não é num passe de mágica, de um dia pra noite que você encontrará a fórmula completa para a criatividade, até poque o processo muda dependendo de cada pessoa. Logo, o que deve se fazer é seguir as dicas desse blog e ser fiel aos seus pensamentos e impulsos criativos, lembrando sempre que a criatividade e liberdade de pensamentos andam juntas, ou seja, pense de uma maneira mais “free”.

A LMCO conta com uma equipe especializada e que pode te ajudar com posts, blog, ID visual, legendas e anúncios super criativos!

Conta pra nós, esse blog foi útil para você? A LMCO pode te ajudar!  Entre em contato e saiba mais!

Acompanhe nosso  Facebook, LinkedInTwitter e Instagram! 

Confira o  BLOG sobre Eco Marketing clicando AQUI!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.